Plantão
Policiais

Outubro é o mês mais violento já registrado no Ceará, com 516 homicídios

Publicado dia 15/11/2017 às 15h30min
De janeiro a outubro deste ano, foram 4,2 mil assassinatos no Ceará; um aumento de 51% em relação ao mesmo período do ano passado.

O Ceará registrou um recorde de violência: outubro deste ano foi o mês mais violento do estado, com 516 assassinatos. Este é o número mais alto de assassinatos desde que a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social adotou a metodologia de contagem por CVLI (sigla para crimes violentos letais intencionais), o que inclui homicídios, latrocínios e lesão corporal seguida de morte.

De janeiro a outubro deste ano, foram 4.211 assassinatos em todo o Ceará, 51% a mais que no mesmo período do ano passado, quando foram registradas 2.789 mortes violentas.

Fortaleza foi a região com o maior número de homicídios em outubro deste ano, com 185 homicídios. Em seguida aparecem a Região Metropolitana (118), Interior Norte (106) e Interior Sul (107). Comparado com outubro de 2016, houve um aumento de 85% no número de mortes violentas.

 

Guerra entre facções

 

De acordo com o governador Camilo Santana, 82% dos homicídios ocorrem entre facções criminosas que disputam território de tráfico de droga. Para ele, são necessárias ações em âmbito nacional para reduzir a violência no estado.

"É preciso uma estratégia nacional para enfrentar isso. É preciso de um judiciário que dê resposta. Setenta e três por cento dos presos do Ceará são provisórios, nunca tiveram direito de estar na frente de um juiz. Tem preso que está lá dentro que roubou um desodorante e está junto com um que matou um cidadão. São coisas que precisam ser revistas", afirmou Camilo.

Uma das medidas do estado para tentar reduzir os crimes, conforme o governador, será o uso de um presídio de segurança máxima para "separar" os criminosos "mais perigosos". "Nós estamos com 26 mil presos no Ceará. Quinta-feira [16] vou inaugurar mais um presidio no Ceará, mais mil vagas, vai ser o primeiro presídio de segurança máxima aqui no Ceará para ver se a gente consegue separar os presos mais perigosos do Ceará."

Fonte: G:1

ÚLTIMAS Notícias

Fale Conosco

Caucaia-Ce
(85) 8121-5746 | (85) 8121-5746 | (85) 8121-5746
metropolenewscaucaia@gmail.com