Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
Imagem Do Topo
Brasil

Brasil (7)

Uma chacina deixou 11 mortos em um bar no bairro do Guamá, em Belém, por volta das 16h deste domingo (19), segundo a polícia. Uma pessoa ficou ferida e está sob proteção policial.

De acordo com a Polícia Militar, sete homens armados chegaram ao local em uma moto e três carros e dispararam contra as vítimas. Não há informações sobre a motivação do crime.

Dos 11 mortos, 6 são mulheres e 5 são homens. Um vídeo feito logo após o massacre mostra as vítimas baleadas e caídas pelo estabelecimento. Uma mulher estava deitada em cima do balcão do bar.

As identidades das vítimas ainda não foram informadas.

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o crime e realiza buscas, mas até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso.

 

Leia também: 

Ministério Público pede demissão de familiares da prefeita em Boa Viagem

O que os pais são capazes de fazer pelos filhos? Em Goiânia, a atitude de um viúvo para fazer o Dia das Mães de sua filha de 5 anos mais feliz comoveu outros pais e funcionários da escola da menina, além de amigos em uma rede social. Daniel Correa, de 33 anos, se “vestiu de mãe” e foi na festinha da Luna.

Há dois anos, a pequena Luna não participava da festa do Dia das Mães na escola, desde que a mãe, Stella Noleto, morreu por complicações de uma doença chamada Lúpus. Só que neste ano ela fez um pedido inusitado para o pai.

“Todo Dia das Mães é extremamente delicado para ela. Mas dessa vez ela falou: ‘Papai. Estamos ensaiando uma música para o Dia das Mães, mas eu não tenho mamãe. Minha mãe foi morar com Papai do Céu’. Foi então que ela me pediu que eu fosse a mamãe dela por um dia na festa. Ela queria que eu fosse de barba rosa e peruca loira”, contou Daniel.

Nesta quinta-feira (9) aconteceu a festa na escola da Luna, e lá estava o Daniel do jeito que a filha pediu.

Com ajuda da irmã, ele colocou um vestido da mãe dele, calçou salto alto, passou batom, sem esquecer, é claro, da peruca e a barba rosa. O próprio Daniel contou como foi a experiência.

 

Daniel disse que ainda tentou convencer a filha de que a avó ou a tia dela fossem no lugar dele.

 

“Eu tentei de todas as formas fazer com ela aceitasse que a avó ou tias fossem representando a mãe dela, porém ela me pediu com os olhos cheios de lágrimas que eu fosse como ela queria. Não pensei duas vezes. Eu amo a minha filha”, relatou.

 

Daniel é investidor em startups, atua como autônomo e pôde se organizar para estar na festinha. “Eu comuniquei a escola e a professora me chamou. Avisei sobre o que ela pediu e todos concordaram e apoiaram”, afirmou.

Ele classificou a reação da filha ao vê-lo vestido de mãe como impagável .

 

“Ela riu, impressionada e admirada, e disse que me amava. Mas não deixou de reparar o batom borrado! Foi impagável a reação dela”, lembrou o pai

 

A própria Luna contou para o G1 como foi ver o pai com roupa de mamãe. “Foi engraçado porque ele passou batom um pouquinho errado e ficou borrado. Meu papai ficou meio lindo de mamãe, mas depois que tirou a roupa de mamãe ficou bonito”.

A reação de alegria da Luna, segundo Daniel, contagiou também os amiguinhos de sala dela. “Tem um grupo de WhatsApp da escola, e teve uma mãe que contou que o filho perguntou quem era aquela nova mãe que estava tão elegante”.

 

Mães se comoveram

 

A emoção também tomou conta da festa. “As outras mães todas choraram. A turma dela é mesma desde o falecimento da Stella. Então todos acompanharam desde o início. Sempre fui o ‘pãe’ dela”, afirmou o investidor, que mora com a filha e uma babá. “Ela está com a gente antes mesmo da Luna nascer”.

Durante a festa, o pai fez uma atividade manual com a filha enfeitando a primeira letra do nome da mãe dela, que morreu em setembro de 2016, 12 horas após começar a passar mal, quando voltou de uma viagem em família.

 

“Eu sempre fui sincero com a Luna dizendo que a mamãe dela estava com Papai do Céu. Eu sempre tentei fazer com que esse processo de perda fosse mais natural possível, uma movimentação natural da vida. Óbvio que, como criança, ela sempre questionou, mas eu dizia que a mãe dela estava em outro plano e que um dia nós iríamos nos encontrar. Ela sempre compreendeu”, relatou Daniel.

 

 

Repercussão na rede social

 

Na rede social, o pai fez questão de mostrar como foi tudo e colocar um texto onde também marca o perfil da Stella. Lá é possível ver como a mãe exaltava o seu amor pela filha.

 

 
 
 

As curtidas na postagem do Daniel não param, e as mensagens de carinho também chegam a todo momento. Uma seguidora disse: “Que lindo, parabéns você é um super Pai&mãe. To sem palavras”.

“Cada dia que passa te admiro mais como homem, como pai, como amigo, sobretudo como ser humano! Louvável atitude irmão!! Um grande abraço e os meus melhores desejos pra ti e pra família inteira!”, comentou um amigo.

Deste dia especial para o “pãe” e filha na escola ficaram lições que serão compartilhadas a vida toda.

 

“O que eu quis foi impactar, porque o Dia das Mães sempre foi muito dolorido para ela, mas dessa vez queria que fosse lembrado de uma forma diferente, porém um pouco engraçada”, destacou.

 

 Daniel repetiu a mesma mensagem que postou na sua rede social. “A morte é inevitável, mas não precisamos passar por isso de forma triste... concordam?”, finalizou.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
Relato da estudante de psicologia, de 21 anos, repercute nas redes sociais. "Pensei muito em vir aqui me expor, mas sei que assim vou poder ajudar mais vítimas". Ela estava com um amigo quando ambos foram rendidos da noite de quinta até a madrugada de sexta (3), em Cabo Frio.
 
Uma estudante de psicologia, de 21 anos, passou quatro horas dentro de um carro sendo ameaçada e estuprada por três homens de quinta para sexta-feira (3) em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. Andreza Nascimento, que estava no carro do amigo, decidiu postar um relato nas redes sociais.
 
 
O amigo contou que foi buscá-la em casa de carro, no bairro Vinhateiro. Quando ela saiu do portão, os bandidos apareceram. No depoimento, ele disse que chegou a sair do veículo mas foi obrigado pelos bandidos a retornar. A moça foi forçada a entrar no carro e ficou no banco do carona.
 
Os suspeitos, ainda segundo as vítimas, ficaram no banco de trás e os forçaram a seguir até o bairro Porto do Carro. O rapaz levou coronhadas e foi jogado no porta-malas. Foi então, ainda segundo o relato do amigo, que ele começou a ouvir os gritos dela.
 
"Estou em choque, medicada, tenho que voltar ainda no hospital, para terminar os medicamentos. Tomem muito cuidado gente, não desejo isso pra ninguém [...] 4 horas de uma aflição", disse a vítima na postagem.
 
A universitária disse que eles também a colocaram no porta-malas e ameaçaram colocar fogo no carro.
 
Em depoimento à polícia, o amigo da vítima disse que conseguiu abrir o porta-malas por dentro e os dois correram para pedir ajuda. Uma viatura da polícia militar estava passando pelo local e os agentes levaram a universitária para o Hospital do Jardim Esperança e, em seguida, para o Hospital da Mulher, onde fez outros exames.
 
O amigo da vítima foi para a delegacia ainda na madrugada desta sexta para registrar a ocorrência.
 
A jovem foi medicada, fez exame de corpo de delito e foi ouvida pela Polícia Civil, na tarde desta sexta.
 
O crime foi registrado como estupro e roubo, pois os jovens também tiveram pertences levados.
 
Até a publicação desta reportagem, nenhum suspeito havia sido encontrado.
 

Um homem foi preso em flagrante nesta sexta-feira (3) por suspeita de manter a família em cárcere privado no município de Araripe, no sul do Ceará.

Segundo a polícia, Luiz da Silva Gomes, de 24 anos, mantinha a esposa e os dois filhos presos dentro da residência onde morava. De acordo com testemunhas, a família já estava há pelo menos dois dias sem comer.

Os vizinhos denunciaram o caso à polícia, que chegou até ao imóvel e prendeu o suspeito. De acordo com o delegado que investiga o caso, a mulher sofria agressões e constantes ameaças nos últimos anos.

Após prestar depoimento na Delegacia de Polícia Civil de Araripe, Luiz foi encaminhado para a Cadeia Pública de Juazeiro do Norte.

 

Leia também: 

Após ter energia cortada, homem tira a escada e deixa técnico pendurado no poste

Um funcionário da Centrais Elétricas do Pará (Celpa) ficou pendurado no poste após um cliente, inconformado com o corte de sua energia, retirar a escada em que o técnico se apoiava. O representante da empresa ficou suspenso no poste pelo cinto de segurança, à espera do socorro. O caso ocorreu na segunda-feira, 29, em Barcarena, na Região Metropolitana de Belém, no Pará.

O cliente tentou impedir o corte de energia alegando que os papéis estavam pagos e em dia, mas quando o técnico subiu para desconectar a fiação, ele apelou para a retirada da escada. O funcionário estava acompanhado por outro colega de trabalho, como é procedimento nesses casos, mas este foi impedido de ajudar o amigo que estava nas alturas. O caso foi relatado pelo jornalista local Carlos Baía em sua conta pessoal no Facebook.

Em sua publicação, Carlos condena a ação do consumidor, afirmando que “poderia causar a morte de um pai de família”. Por outro lado, também declara que caso o cliente tenha a razão e a conta estivesse em dia, a Celpa deveria ser processada tanto pelo técnico quanto pelo consumidor em função dos “momentos constrangedores” que ambos passaram. Por meio de nota, a Celpa disse que está acompanhando o caso junto às autoridades.

De acordo com a atual legislação, uma concessionária pode cortar a energia de um consumidor que esteja com pelo menos uma conta de energia atrasada, desde que emita aviso com 15 dias de antecedência. A empresa tem até 90 dias para cessar o fornecimento de eletricidade, se ultrapassar esse período, o débito precisa ser cobrado na Justiça.

Via: O Povo

 

Leia também: 

Homem é morto após ser atacado por grupo com tiros e pedradas em Maracanaú

“Tenho medo de ir à escola”. A declaração é da pequena Yasmin Alves, de apenas 8 anos. A menina tornou-se conhecida nacionalmente na quinta-feira (17/04/19) após ume ser publicado em dezenas de veículos de comunicação. Na imagem, a criança parece recusar-se a cumprimentar o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), durante evento na Escola Classe 1 da Estrutural.

A interpretação dada às cenas, num primeiro momento, pela imprensa, foi equivocada. Tanto Yasmim quanto seus pais confirmam o erro e os transtornos gerados pela informação disseminada.

“Ele perguntou quem era palmeirense e eu balancei a cabeça dizendo que não era”, explica Yasmin, reforçando sua paixão pelo Flamengo.

“Fico muito triste porque as pessoas estão falando mal de mim, que sou mal-educada”, diz a estudante do 3º ano do ensino fundamental, que, nesta segunda-feira (22/04/19), retorna ao colégio depois do feriado prolongado. O centro de ensino fica numa das regiões administrativas mais carentes do DF, cujo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é 18 vezes mais baixo do que o do Lago Sul, bairro mais nobre da capital.

 

Pai bolsonarista
O pedreiro Valdir Alves, 48 anos, pai de Yasmin, diz que o mal-entendido trouxe dor de cabeça e chateação para toda a família. Ele, que se diz eleitor de Bolsonaro, considera um crime a exposição da imagem da menina.

 

Transferi meu título para cá e votei no Bolsonaro. Não imaginaria que pudesse chegar a esse ponto. Saio nas ruas e vejo as pessoas comentando sobre a minha filha. É uma criança de oito anos convivendo com essa expectativa de não querer nem estudar porque todo mundo fala dela"
Valdir Alves, pai de de Yasmin

A mãe, Cléia Ramone, 26, preocupa-se com a possibilidade de sequelas psicológicas na filha e também com a integridade física da menina. “Ela está chorando, triste e transtornada, porque tem uns que são muito a favor [do presidente Bolsonaro], e tem gente que não gosta dele. Fico pensando no que podem fazer”, diz a dona de casa.

Feriado
Preocupada com possíveis retaliações no feriado da Páscoa, a família desmarcou os planos de ir ao shopping comprar os ovos de chocolate nesse domingo (21/04/19).

A enorme repercussão do caso começou após uma matéria ser publicada pela Agência de Estado — pertencente ao Grupo Estado de comunicação —, que produz e vende seu conteúdo para inúmeros jornais do país. Daí o efeito dominó causado pela publicação.

Foi o próprio Estadão que reconheceu o erro e, nesse domingo de Páscoa (21/04/19), publicou nova reportagem desfazendo o mal-entendido. O periódico informou ter tido acesso, por meio de uma fonte do governo, ao vídeo com legenda – onde é possível ouvir o presidente perguntando às crianças se elas eram palmeirenses.

É nesse contexto que a menina faz sinal de negativo com a cabeça, versão confirmada pela própria Yasmin nesta entrevista.

 

Leia também:

Acidente entre caminhão e micro-ônibus deixa quatro feridos em Caucaia

 

 

O Sábado de Aleluia - dia festivo da Igreja Católica quando se celebra a ressurreição de Jesus Cristo - começou tenso na cidade Monte Santo, a 360 quilômetros de Salvador, na Bahia. Um incêndio atingiu a igreja matriz da cidade por volta das 3h da madrugada e consumiu metade da igreja que foi construída em 1927.

De acordo com informações do secretário de Agricultura, Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Ordem Pública, Zeliomar Almeida, os moradores apagaram as chamas já que não há Corpo de Bombeiros na cidade. Foram usados oito carros-pipa.

"Os voluntários e pessoas do grupo de teatro atuaram no início do incêndio com a retirada de bancos de madeira e imagens sacras. O fogo atingiu a sacristia, cortinas e o teto da igreja. Parte do material litúrgico foi destruído. O altar também foi atingido pelo fogo, mas mesmo assim a imagem de Jesus Cristo e de São José ficaram intactas às chamas", afirma Zeliomar.

Não tinha ninguém no templo religioso quando o incêndio começou. Segundo o secretário, quando o fogo foi controlado, parte da igreja já havia sido destruída. Os bombeiros - que vieram da cidade de Senhor do Bonfim - chegaram por volta das 7h30 deste sábado e fazem o rescaldo do incêndio para evitar que o fogo recomece.

A casa paroquial, onde mora o padre, fica ao lado da igreja, mas não foi atingida. Na noite de sexta-feira (19), houve atividade religiosa no templo por causa das celebrações da Semana Santa.

O caso será investigado pela polícia civil da cidade.

Via: O Povo

 

Leia também: 

Carro é engolido por cratera perto da Praia do Cumbuco em Caucaia

Nossos Contatos

Entre em contato conosco

WhatsApp - 85 8121-5746

 

ANUNCIE EM NOSSO SITE E APAREÇA DE VERDADE

TEMOS UM ESPAÇO ESPECIAL PARA SEU ANUNCIO

 

Imagens das Postagens

Corpo em estado avançado de decomposição é encontrado em terreno na Av. Bezerra de Menezes

Iniciada licitação da Barra Nova em Caucaia; Mestre Antônio também será requalificado

Idoso passa mal em ponto de ônibus em Fortaleza, é socorrido por motorista e morre em veículo

Secretaria de Administração Penitenciária do CE diz que agente levou grades de celas em Cariré com autorização do órgão

Enel Distribuição Ceará entrega 50 geladeiras em São Gonçalo do Amarante

Até as grades das celas da cadeia pública de Cariré são furtadas

Ambulância com dois pacientes sofre incêndio a caminho do IJF

Chacina em bar deixa 11 mortos em Belém

Ministério Público pede demissão de familiares da prefeita em Boa Viagem

PORTAL METRÓPOLE NEWS © 2018 Todos direitos reservados