Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
Imagem Do Topo

Moradora do José Walter em Fortaleza recebe conta de água no valor de R$ 16 mil reais

Uma conta de água de mais de R$ 16 mil surpreendeu a professora Karinini dos Santos após aumentos sucessivos na tarifa nos últimos meses. Moradora do Bairro José Walter, em Fortaleza, e pagando normalmente entre R$ 40 e R$ 50 por mês, Karinini recebeu em novembro uma fatura de R$ 16.101,48 e, na última sexta-feira (8), teve o fornecimento de água cortado.
 
"Eu passo o dia todo trabalhando fora. Quando eu chego em casa à noite, eu ainda tenho que resolver comida, lavar louça, lavar roupa, lavar banheiro e não tem água. Eu tenho que ir buscar, descer escada, tenho que atravessar a rua para pegar água em balde, sendo que as minhas contas estão pagas", desabafa a cliente, que quitou todas as cobranças da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), exceto a de R$ 16 mil.
 
O valor excede totalmente a renda da família. Ela e o marido, recepcionista de hotel, recebem um salário mínimo cada um e compartilham as despesas da casa e da criação dos três filhos.
 
Origem do problema 
 
A família nunca teve problemas com as contas de água, segundo Karinini. Mas, no começo deste ano, os moradores do bairro começaram a ficar sem água por vários dias. Após esse episódio, o primeiro susto veio: a tarifa de maio de Karinini passou dos habituais R$ 50 para R$ 636,12.
 
"Quando houve essa questão (da falta d'água) e o meu papel de água chegou, estava lá uma conta de R$ 636. Então eu fui na Cagece abrir um chamado e disse que não tinha condições da minha conta de água ter vindo daquela forma. Nem o meu prédio todinho dava aquele valor, porque era o consumo de 30 dias", relembra.
Em resposta, a atendente da empresa comunicou que aquele era realmente o consumo do mês da cliente e que iria pedir para que um técnico da área realizasse a vistoria. No entanto, nenhuma visita foi realizada. Em julho, com o receio de ficar sem água, o esposo de Karinini solicitou outra vistoria, mas a Cagece alegou que eles tinham ido à residência e que não havia ninguém em casa.
 
"Eu passo o dia trabalhando, mas meu esposo e filhos passam o dia em casa, pois ele trabalha à noite", ressalta a professora, desdizendo a Companhia. Em agosto, mais uma tentativa foi feita, desta vez a professora foi à empresa e descobriu que havia tido uma troca de hidrômetro, mas ela não foi informada. "Então eu pensei: nessa troca eles devem ter colocado o meu registro errado", suspeitou.
 
Corte e falta de resolução
 
Nos meses seguintes, as tarifas vieram nos valores normais, até que na última sexta-feira, por volta das 11 horas, o serviço de água foi cortado da residência de Karinini. Só após esse episódio, ela recebeu uma vistoria técnica da empresa, mas nada foi feito pois a água havia sido cortada. Na segunda-feira (11), o marido dela foi novamente à Cagece, mas não obteve atendimento devido ao grande fluxo de pessoas.
 
"Neste mesmo dia, fui verificar o aplicativo para ver as contas e lá estava a tarifa de R$ 16 mil", conta.
Em nota, a Companhia informa que até esta quinta-feira (14) uma equipe técnica realizará vistoria na residência. "Após resultado da vistoria, o cliente será orientado sobre os procedimentos para regularização da situação", comunicou a Cagece.
 
Até o fim desta manhã, nenhum técnico compareceu à residência de Karinini, segundo denuncia a própria professora.
 
Via: G1
Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Nossos Contatos

Entre em contato conosco

WhatsApp - 85 8121-5746

 

ANUNCIE EM NOSSO SITE E APAREÇA DE VERDADE

TEMOS UM ESPAÇO ESPECIAL PARA SEU ANUNCIO

 

Imagens das Postagens

VÍDEO: Homem passa mal e morre na lagoa do Camurupim em Caucaia

AMC e Detran negam conversões de multa para advertência em Fortaleza

Do sonho à realidade, CSP contribui para transformar a realidade de São Gonçalo do Amarante e Caucaia

Incêndio atinge loja de produtos para academia no Centro de Fortaleza

Motorista é morto após tentar jogar carro sobre motocicleta de suspeitos de assalto

VÍDEO: Cinco pessoas caem de brinquedo em parque de diversão

Sine Municipal de Caucaia é autorizado a receber recursos do FAT; só mais 16 no Brasil alcançaram feito

Menina de 13 anos pula de carro em movimento para evitar estupro no Conjunto Ceará em Fortaleza

Policial pega “carona” com mototaxista durante perseguição

PORTAL METRÓPOLE NEWS © 2018 Todos direitos reservados