Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
Imagem Do Topo

Ex-presidente do Peru se mata ao ser preso no caso Odebrecht

O ex-presidente do Peru Alan García se suicidou nesta quarta-feira (17/04), com um tiro na cabeça, no momento em que a polícia chegou a sua casa em Lima para prendê-lo. Ele era investigado por suspeita de ter recebido propina da Odebrecht, em meio a um escândalo de corrupção que abala a classe política peruana.

O político social-democrata – presidente do Peru entre 1985 e 1990 e entre 2006 e 2011 – chegou a ser encaminhado pela própria polícia ao hospital Casimiro Ulloa, na capital peruana. Ele foi submetido a uma cirurgia de emergência. 

De acordo com o jornal El Comercio, a polícia chegou com uma ordem para entrar na residência de García por volta das 6h25 no horário local. Após entrarem, os agentes anunciaram a ordem de prisão.

O ex-presidente então pediu para subir até seu quarto para falar com advogados. Em seguida, os policiais ouviram o disparo. García havia disparado contra a própria cabeça.

Além de García, também foi ordenada a detenção de Luis Nava, secretário da presidência durante o governo do líder do Partido Aprista, e Miguel Atala, ambos colaboradores próximos do ex-presidente e apontados como seus testas-de-ferro.

A investigação contra García trata de supostos subornos pagos pela empreiteira brasileira Odebrecht, durante o segundo mandato na presidência. A situação legal de García se complicou depois que no domingo foi divulgado que a Odebrecht, em acordo de delação premiada com a Justiça peruana, revelou que Luis Nava e seu filho José Antonio receberam 4 milhões de dólares para a concessão do contrato de construção da linha do metrô.

Em novembro de 2018, García tentou sair do Peru e pediu asilo no Uruguai, mas sem sucesso.

Depois do Brasil, o Peru é um dos países mais afetados pelas propinas da Odebrecht, que admitiu ter pagado 29 milhões de dólares a três governos peruanos.

 

Também estão sendo investigados os ex-presidentes Alejandro Toledo (2001-2006), que fugiu para os EUA e enfrenta um pedido de extradição, e Ollanta Humala (2011-2016), que responde em liberdade condicional. O ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski, que renunciou em março de 2018 após denúncias de corrupção, foi preso em 10 de abril de forma temporária.

 

Leia também: 

Grávida de quadrigêmeos, mulher diz: “Quero abortar só os meninos”

Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Nossos Contatos

Entre em contato conosco

WhatsApp - 85 8121-5746

 

ANUNCIE EM NOSSO SITE E APAREÇA DE VERDADE

TEMOS UM ESPAÇO ESPECIAL PARA SEU ANUNCIO

 

Imagens das Postagens

Tiroteio em baile funk deixa dois baleados e interrompe show em Maranguape

Gasolina no Ceará começa dezembro com alta de 2,69%

Idoso é preso após esfaquear outro durante briga no Lar Torres de Melo, em Fortaleza

Depois de 3 dias sem energia elétrica, produtor rural invade escritório da Enel e joga leite estragado no chão

Infestação de piranha devora outras espécies de peixe e gera prejuízo para pescadores em Arneiroz

Mãe toma susto ao ver 'fantasma' cuidando dos filhos na babá eletrônica

‘Não gosto de negros’: Mulher racista cospe em taxista no Centro de BH e acaba presa

VÍDEO: Motorista vítima de assalto reage e atropela bandidos

VÍDEO: Homem passa mal e morre na lagoa do Camurupim em Caucaia

PORTAL METRÓPOLE NEWS © 2018 Todos direitos reservados